Ativista LGBT assassinado foi sufocado até a morte no Quênia

O patologista Johansen Oduor disse que o ativista Edwin Chiloba, que foi encontrado morto em 4 de janeiro de 2023, tinha meias enfiadas na boca e um pedaço de jeans amarrado em torno de seu rosto.

O ativista queniano LGBTQ+ Edwin Chiloba foi sufocado até a morte, de acordo com autoridades.

O corpo de Edwin foi encontrado jogado em uma estrada perto da cidade de Eldoret, no Quênia. O estudante universitário foi encontrado em uma caixa de metal, morrendo de asfixia “causada por sufocamento”.

O assassinato de Edwin causou indignação global, fazendo com que grupos de direitos humanos ligassem o assassinato ao status LGBTQ+ de Edwin. No entanto, as forças policiais no Quênia ainda não deram um motivo para o assassinato sem sentido.

A polícia prendeu cinco pessoas em conexão com o assassinato de Chiloba, incluindo um amigo de longa data Jackton Odhiambo. A polícia descreveu Odhiambo como o principal suspeito do assassinato. A polícia recebeu permissão dos magistrados na segunda-feira para deter os cinco suspeitos por 21 dias, enquanto eles continuam as investigações.

SAMAEl comunicação Digital

Samael cominucação digital, empresa responsavel pelo gerenciamento de empresas e midias sociais, todos os Direitos Reservados.

Learn More →

Deixe um comentário

whatsapp button