O parlamento da Flórida adotou um projeto de lei em 21 de abril removendo um status favorável desfrutado pelo parque de diversões Disney World, a gigante do entretenimento tendo defendido certos temas progressistas e amigáveis ​​​​aos LGBT não apreciados por autoridades republicanas eleitas.

O texto agora deveria ser sancionado pelo governador conservador da Flórida, Ron DeSantis, cujas relações com a Disney se deterioraram recentemente, embora a empresa atue como um ímã turístico em seu estado ensolarado.

O Sr. DeSantis não consegue digerir que Bob Chapek, o CEO da Disney, tenha se manifestado publicamente contra uma lei que ele iniciou, proibindo o ensino de assuntos relacionados à orientação sexual ou identidade de gênero na escola primária.

Esse texto é apelidado por seus oponentes de “Não diga gay” (“Não fale sobre gays”).

Tudo começou no mês passado quando após protestos de funcionários a Disney prometeu ser mais inclusiva com Gays e Negros.

Deixe um comentário