Igreja evangélica Luterana na América do Norte nomeia a primeira pessoa trans para o bispado

A Igreja Evangélica Luterana na América fez história nos Estados Unidos em 2021 ao nomear pela primeira vez uma pessoa abertamente transgênero para um bispado — um ato inédito para uma grande denominação cristã americana.

Aos 41 anos, Megan Rohrer lidera hoje um dos 65 sínodos da igreja no país, supervisionando quase 200 congregações no norte da Califórnia e norte de Nevada.

“É uma coisa bizarra e maravilhosa. Se você passa a vida inteira sem saber se terá permissão sequer para ser pastor, é uma coisa de outro mundo se imaginar como bispo”, declarou Rohrer em entrevista ao programa de rádio Newsday, da BBC.

Megan Rohrer entrou para o grupo de pastores da Igreja Evangélica Luterana na América em 2010, junto a outro seis pastores LGBTQ+, depois que a instituição permitiu que pastores não celibatários em relacionamentos com pessoas do mesmo sexo servissem à igreja.

Natural de Dakota do Sul, Rohrer adota a identificação não binária (ou seja, nem masculina nem feminina) e o pronome de gênero neutro da língua inglesa “they”.

Sua trajetória, relata, foi marcada por provações ao se descobrir como trans e também por projetos para moradores de rua e comunidades LGTBQ +

Em entrevista à BBC, Megan Rohrer comentou se sua nomeação foi considerada controversa dentro da congregação.

Apesar do tom conciliador, Rohrer revelou ter usado um colete à prova de balas durante a cerimônia em que tomou posse, realizada em setembro, na Grace Cathedral, em San Francisco.

SAMAEl comunicação Digital

Learn More →

Deixe um comentário