Mulher transgênero em Honduras é morta a tiros após pedir asilo nos EUA

Uma ativista transgênero que foi deportada de volta para Honduras em julho depois de pedir asilo nos EUA foi morta a tiros em 18 de outubro.

Melissa Nuñez, 42 anos, foi morta em Morocelí, 60 km a leste da capital Tegucigalpa, por homens armados não identificados em uma motocicleta, informou a mídia local. De acordo com a sem fins lucrativos Sin Miedo, Nuñez estava saindo de casa quando foi morta a tiros por “indivíduos encapuzados”.

A polícia disse que Nuñez tinha deixado amigos e estava saindo de casa falando no celular quando foi baleada, de acordo com a Associated Press. “O motivo por trás do crime é considerado um problema pessoal com seus inimigos”, disse o porta-voz da polícia Miguel Carranza. A irmã de Nuñez, Glenda de Jesús Nuñez, disse que Nuñez viveu nos EUA por cerca de 25 anos antes de visitar a família em Honduras.

SAMAEl comunicação Digital

Samael cominucação digital, empresa responsavel pelo gerenciamento de empresas e midias sociais, todos os Direitos Reservados.

Learn More →

Deixe um comentário

whatsapp button