O Papa Emérito Bento XVI foi um dos piores para a comunidade LGBT, Veja os Motivos:

O papa Bento XVI, que renunciou ao cargo de chefe da Igreja Católica em 2013, morreu neste sábado (31) aos 95 anos, confirmou o Vaticano em um comunicado.

À medida que as homenagens chegavam ao Papa Emérito, os católicos LGBTQ+ lembraram como seu tempo no Vaticano marcou uma era sombria e dolorosa para as pessoas queer.

Marianne Duddy-Burke, diretora executiva da organização católica LGBTQ+ DignityUSA, disse que as palavras do Papa Bento XVI prejudicaram as pessoas queer e prejudicaram as famílias.

“A morte de qualquer ser humano é uma ocasião de tristeza. Oramos pela alma do Papa Bento XVI e expressamos nossas condolências à sua família, amigos e entes queridos”, disse Duddy-Burke em um comunicado.

Ele se recusou a reconhecer até mesmo os direitos humanos mais básicos para as pessoas LGBTQIA+.

“No entanto, sua morte também nos chama a refletir honestamente sobre seu legado. A liderança de Bento XVI na Igreja, como Papa e antes disso como chefe da Congregação para a Doutrina da Fé (CDF) do Vaticano, causou um tremendo dano às pessoas LGBTQIA+ e aos nossos entes queridos.

A DignityUSA apontou que, como líder da CDF, o Papa Bento XVI foi responsável por uma carta de 1986 que rotulou gays e lésbicas como “objetivamente desordenados”.

A mesma carta dizia que as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo eram “intrinsecamente más” e “essencialmente autoindulgentes”.

É impossível exagerar o dano que a repetida desumanização do Papa Bento XVI das pessoas LGBTQIA+ causou.

Além disso, a DignityUSA condenou o ex-pontífice por proibir a distribuição de preservativos por agências católicas de saúde e serviços sociais – uma medida que impactou a propagação do HIV.

Em 2012 – durante seu último ano como líder da Igreja Católica – ele se manifestou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, dizendo que “destruiu a essência da criatura humana”.

Ele também disse que permitir que casais do mesmo sexo adotem representava um “ataque” à “família tradicional”.

“É impossível exagerar o dano que a repetida desumanização do Papa Bento XVI das pessoas LGBTQIA+ causou”, acrescentou Duddy-Burke.

O Papa Bento XVI participa de sua última audiência geral na Praça de São Pedro em 27 de fevereiro de 2013 na Cidade do Vaticano, Vaticano.
O Papa Bento XVI participa de sua última audiência geral na Praça de São Pedro em 27 de fevereiro de 2013 na Cidade do Vaticano, Vaticano. (Franco Origlia/Getty)

“Indivíduos, famílias e comunidades inteiras em todo o mundo sofreram consequências trágicas, muitas das quais ainda são sentidas hoje.

“Oramos para que a Igreja use o período de reflexão após a morte do Papa Bento XVI para reconhecer que, em muitos casos, ele usou seu poder de maneiras que falharam em promover a mensagem evangélica de amor, unidade humana e a responsabilidade de cuidar dos marginalizados”.

‘Rottweiler de Deus’

O Papa Bento XVI foi uma força polarizadora dentro da Igreja Católica, e ele foi apelidado de “Rottweiler de Deus” durante seu tempo como pontífice por sua cuidadosa adesão às interpretações tradicionais da doutrina da Igreja.

Um dos maiores desafios que ele enfrentou quando assumiu o lugar do papa João Paulo II foi enfrentar vários escândalos de abuso sexual dentro da Igreja – mas ele acabou não tomando as medidas apropriadas.

Em janeiro de 2022, um relatório descobriu que ele não tomou medidas contra padres que abusaram de crianças durante seu mandato como arcebispo de Munique, mesmo sabendo de alegações contra eles.

Honrar o Papa Bento XVI agora não é apenas errado. É vergonhoso.

A Rede de Sobreviventes dos Abusados por Padres (SNAP), uma organização que defende os sobreviventes, descreveu o Papa Bento XVI como um “facilitador de abusos” em um comunicado de imprensa logo após a confirmação da notícia de sua morte.

“Qualquer celebração que marque a vida de facilitadores de abusos como Bento XVI deve terminar”, disse o grupo.

“Já passou da hora de o Vaticano se concentrar na mudança: dizer a verdade sobre o clero abusivo conhecido, proteger crianças e adultos e permitir justiça àqueles que foram feridos.

“Honrar o Papa Bento XVI agora não é apenas errado. É vergonhoso.”

SAMAEl comunicação Digital

Samael cominucação digital, empresa responsavel pelo gerenciamento de empresas e midias sociais, todos os Direitos Reservados.

Learn More →

Deixe um comentário

whatsapp button