Presidente da Disney promete que METADE dos novos personagens será LGBT+ ou de minorias raciais

Disney segue no centro de uma polêmica gigantesca depois que uma carta assinada por funcionários da Pixar acusou o famoso estúdio de censurar relações homoafetivas em seus projetos. Além de exigir cortes claramente discriminatórios, o conglomerado teria, segundo fontes internas, apoiado financeiramente membros do legislativo por trás do projeto de lei “Don’t Say Gay” (ou “Não Diga Gay”). Aprovada pelo governador da Flórida, a medida tira o direito de professores e escolas de abordarem a existência de pessoas LGBTQIAP+.

Com o desdobramento do caso nos EUA e a enxurrada de críticas recebida pela empresa, não restou outra alternativa a não ser se posicionar contra a nova legislação e prometer maior representatividade nos próximos lançamentos. Foi o que garantiu Karey Burke, presidente da Disney General Entertainment, durante uma reunião virtual na segunda-feira (28).

A executiva afirmou que, a partir de agora, “metade” dos personagens vai fazer parte da comunidade LGBTQIAP+ ou de minorias raciais. Ela ainda assegurou que os espectadores vão poder ver essa mudança entrar em vigor até o final do ano, como prova de que a Disney está do lado da diversidade.

Burke então revelou que o projeto de lei “Don’t Say Gay” atravessa tanto sua vida profissional quanto a pessoal. “Estou aqui como mãe de duas crianças queer, na verdade, uma criança transgênero e uma criança pansexual, e também como líder’, disse ela (via Meaww). “Ouvi muito de muitos de meus colegas nas últimas semanas em fóruns abertos, por e-mails e por conversas telefônicas. Sinto a responsabilidade de falar não apenas por mim, mas por meus filhos.”

Vale lembrar que Burke trabalha na indústria do entretenimento há muito tempo e obteve reconhecimento mundial em 2018, quando a ABC Entertainment, afiliada da Walt Disney, a anunciou como presidente. Ao assumir o comando, ela mostrou ter um exímio conjunto de habilidades. Não à toa, durante a temporada de 2019-2020, a ABC teve 12 dos 50 programas mais bem avaliados nos EUA.

Porém, ela logo conseguiu um cargo de maior prestígio — e responsabilidade: presidente do estúdio 20th Television How I Met Your Mother, Uma Família da Pesada, This Is Us e American Horror Story são algumas das produções que passaram pela gestão de Burke. Desde dezembro de 2020, ela está à frente da Disney General Entertainment.

As declarações da executiva vêm quase duas semanas depois da denúncia pública de que a Disney havia vetado um beijo gay em Lightyear, animação derivada de Toy Story que segue o icônico patrulheiro do Comando Estelar. A companhia voltou atrás diante do aumento dos protestos e decidiu manter a personagem Hawthorne Uzo Aduba que vai protagonizar um momento de afeto significativo com outra mulher.

SAMAEl comunicação Digital

Learn More →

Deixe um comentário